segunda-feira, 11 de abril de 2011

Fundada Associação de Surdos em Jequié

Membros da comissão organizadora da Associação de Surdos de Jequié foram entrevistados através do intérprete no programa Jequié Urgente (93 FM)
Com o propósito de defender os direitos e uma melhor qualidade de vida e convivência na sociedade para as pessoas portadoras de deficiência auditiva, está sendo fundada nesta sexta-feira (8) no plenário da Câmara Municipal, a Associação Jequieense de Surdos, Familiares e Amigos. Membros da comissão pró criação da entidade, foram entrevistados, através do intérprete Lucas Fernandes, no programa “Jequié Urgente”, da rádio 93 FM. Cursos de Libras (Língua Brasileira de Sinais), vem sendo ministrados no Centro de Apoio Pedagógico-CAP e no Instituto Educacional Régis Pacheco-IERP, em turmas diurnas e noturnas. A Associação de Surdos tem como presidente Manoel de Jesus e integram a diretoria Cláudio do Vale Almeida e Cosme Souza, dentre outros membros.

sexta-feira, 18 de março de 2011

REPORTAGEM SOBRE O I FESTIVAL DE TALENTOS ESPECIAIS DE JEQUIÉ

O Centro de Apoio Pedagógico de Jequié – CAP/ que acoplou a Cemar promoveu o I Festival de Talentos Especiais, no Centro de Cultura ACM, no dia 20 de dezembro segunda-feira. Foram 11 apresentações entre dança, música, teatro, interpretação, com o objetivo de permitir a pessoa com deficiência demonstrar seus talentos e potencialidades e de promover a inclusão social através de atividades artísticas e culturais. A abertura do evento foi feita pela diretora Sara Evangelista e contou com a participação do diretor da DIREC-13, Roberto Gondim; do chefe de Gabinete da Prefeitura, Evandro Lopes; além de representantes das secretarias de Educação, de Cultura e Turismo e de Comunicação Social. Sara Evangelista destacou o envolvimento do Governo do Estado e da Prefeitura de Jequié no dia a dia do CAP e agradeceu a parceria de várias empresas para a realização do Festival. O Centro de Cultura ACM estava lotado e a platéia atenta saiu emocionada e admirada com a qualidade das apresentações.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Para Refletir!

“O que ainda nos preocupa é a harmonia entre os homens, a confiança e o respeito que deve existir entre todos aqueles que, convivendo, constroem o presente e o futuro.
Gostaria de ver, nesse conjunto de pessoas – desde a pessoa com deficiência mais profunda à mais talentosa, da mais desajustada à mais integrada- todas irmanados e membros de uma só família, ajudando-se e respeitando-se mutuamente”
Helena Antipof (1932)

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Jequié cidade Polo de Educação Inclusiva!

Vocês sabiam que Jequié é polo de educação inclusiva? O Ministério da Educação e Cultura-MEC escolheu Jequié como um dos polos de Educação Inclusiva abrangendo 61 municipios da nossa região.Esse mérito deus-se pelo trabalho desenvolvido pelas ONGs: Associação de Pais e Amigos dos Exepcionais-APAE, Escola Maria Rosa-CEMAR e Associação Jequieense de Cegos- AJECE em parceria com a Secretaria Municipal e Estadual de Educação

domingo, 9 de janeiro de 2011

Sobre o som do Silêncio!

Para Refletir


Você já tentou assistir algum programa de televisão no modo mute?

Vamos fazer a experiência e depois comentar?

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Direito a educação da Pessoa com Deficiência

Palestra.
De onde surge o direito à educação das pessoas com deficiência?
 Professora Especialista: Ivani Duarte

Temos o direito a sermos iguais quando a diferença nos inferioriza; temos o direito a sermos diferentes, quando a igualdade nos descaracteriza. "Boa Ventura Souza Santos"


Declaração Mundial sobre Educação para Todos  Março de 1990 – Conferência Mundial de educação para todos (Jomtien, na Tailândia 1990), promovido pela UNICEF, UNESCO, Banco Mundial pretendia atingir a Educação para todos em 2000. Participaram 155 governos e 1.500 delegados.Constatou as dificuldades relacionadas à garantia do direito a Educação
   
Declaração de salamanca Junho 1994 – Conferencia Mundial sobre necessidades Educativas especiais, em Salamanca “Declaração de SalamancaOrganizada pela UNESCO e Governo da Espanha. Participação de 94 representantes governantes. Estabeleceram a filosofia e a prática da inclusão como compromisso de trabalho
O que diz a constituição Brasileira?
Art. 205 – A educação é direito de todos e dever do estado e da família
Art. 206 – princípios democráticos: a igualdade de condições é necessária para o acesso e permanência na escola
Art. 208 – garante ao PNE atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino
LDB – 9.394/96
Cap. V destinado a Educação especial
Art. 58 – garantia de matricula para os PNE, preferencialmente na escola regular
   - criação de serviços especializados para atender as especificidades
   - oferta de educação especial durante a
   educação infantil
Art. 59 – Especialização de professores
Art. 60 – ampliar o atendimento aos PNE na própria escola
Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (Lei 8060 – MAS, 1990)
O ECA foi publicado em 1990 como uma resposta às diretrizes internacionais estabelecidas pela Convenção dos Direitos da Criança (ONU, 1989). O Estatuto prioriza a criança e o adolescente e estabelece os direitos e os deveres do  Estado para com todas as criança e jovens brasileiros:
nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punindo na forma da lei qualquer atentado por ação ou omissão aos seus direitos fundamentais.
Com relação especificamente às pessoas com deficiência, o Estatuto ressalta que terão atendimento preferencialmente, no sistema regular de ensino
assim como estabelece o dever das escolas de responderem a essas necessidades, desde a educação infantil (Art. 3o.).
Segundo todos esses documentos, todas as crianças devem ser acolhidas pela escola, independente de suas condições físicas, intelectuais,sociais, emocionais.
O avanço na legislação deveria representar um avanço na inclusão de pessoas com deficiência nos sistemas educacionais assim como – se considerado os textos legais – o acesso, a permanência e o sucesso escolar de alunos e alunas com deficiência deveriam estar representados no panorama educacional atual.
No âmbito da educação, dados oficiais atuais (MEC/SEESP, 2008) indicam que, embora as matrículas estejam aumentando na rede de ensino, as condições educacionais se mantêm desiguais para os estudantes com deficiência:
A Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva 01/2008 propõe a mudança de valores, atitudes e práticas educacionais para atender a todos os estudantes, sem nenhum tipo de discriminação, assegurando qualidade na educação.
O Brasil precisa enfrentar o desafio de promover as condições reais para o ensino, a aprendizagem e a educação de TODOS os alunos. A educação de qualidade passa pela organização do sistema público de ensino, dos espaços escolares, da gestão da escola e da sala de aula. A escola cumprirá seu papel de agência de formação, quando for capaz de EDUCAR todos os alunos e não apenas parte deles.
Os direitos são desrespeitados   em decorrência da desinformação sobre as deficiências; preconceito; estigmas que povoam o imaginário coletivo.
Os textos legais permitem a construção de uma sociedade mais justa, solidária, sem discriminação, torna-se evidente a necessidade de aplicação, urgente